quarta-feira, 15 de abril de 2015

O tempo e o amor

Artista desconhecido

- Os poetas já se cansaram de divagar sobre o tempo? - perguntou a senhora recostada no muro da praça.
- Acho que não.
- Provável que o tempo seja como o amor. Às vezes dói, às vezes nos salva, nos enlouquece, não nos deixa compreendê-lo, não se pode tocar, mas nos faz sorrir, nos faz descansar.
- Deve ser isso.
- Isso?
- O tempo é o amor revestido de outras letras.

Tadeu Rodrigues
abr/15

Nenhum comentário:

Postar um comentário