segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Suspenso

Andrew Salgado

A visão já não me obedece.
Estamos na velha batalha de ser.
Qual é aquela figura disfarçada de pano?
Estamos espadas e antigas armaduras.
Quem é o nobre cavaleiro montado naquele tronco?
Estamos jardins suspensos e paraísos desérticos.

Ora, o ar pode ser finito, mas só se você quiser.


Tadeu Francisco
set/14

Nenhum comentário:

Postar um comentário