segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Das coisas que gosto e pouco sei

Van Gogh

Eu gosto de gente simples.
De entender o pouco, carente do relativo muito.
Da marca suada na testa, do tempo menino que resta.
Sei muito pouco sobre os rostos, mas neles encontro moradas.



Eu gosto dos sabores simples.
De entender o sal, carente do relativo doce.
Da marca suada nas panelas, do tempo do forno que resta.
Sei muito pouco sobre os pratos, mas neles encontro moradas.



Eu gosto das viagens simples.
De entender a distância, carente do relativo curto.
Da marca suada na estrada, do tempo veloz que termina.
Sei muito pouco sobre o asfalto, mas nele encontro moradas.

Tadeu Francisco
Set/14

2 comentários: