quinta-feira, 31 de maio de 2012

Guia

Pintura de Emílio Sousa

Ajuste de vela
de rumo
de norte.
Enquanto fronteira,
deseje-me sorte.


Tadeu Francisco
mai/12

Sobre crenças

Pintura de Jesus Leguizamo

Herói silente
do caos,
Boceja-me
em ordem.


Tadeu Francisco
mai/12

Prisão e mundo

Pintura de Richard Marchand

Somos detentos.
Todos.
Sedentos de mares,
De mundos.
Por dentro das celas
Lares.


Tadeu Francisco
mai/12

Liga

Pintura de Nelson Mouad

O verso
disperso
uniu.


Tadeu Francisco
mai/12

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Cronicamente

Pintura de Tereza Costa Rêgo

- Escute esse barulho, Maria.
...
Dói meus ossos.
Forma estranha de crescer,
e de esquecer.


Tadeu Francisco
mai/12

terça-feira, 29 de maio de 2012

domingo, 27 de maio de 2012

Concepção

A porta, de René Magritte.
 
Deixa de ser minha,
quando escorre
em seu rosto,
aquela poesia.


Tadeu Francisco
mai/12

Minado - seu campo

O Império da Luzes II (1950), de René Magritte.

A velha raiz,
morada,
disputa nosso lar.
Venço a batalha.
Prendo-nos.


Tadeu Francisco
mai/12

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Via de duas mãos

Pintura de Jack Tadeu

Via-te
dormindo
via-me.


Tadeu Francisco
mai/12

De resto

Pintura de Pablo Picasso

A poesia nunca está pronta.
Falta-me.

Tadeu Francisco
mai/12

Nobre canto

Pintura Giuseppe Dangelico

Uma pobre prece se fez dormindo.
Pobre despertada em ecos,
Resquício completo da reza.

Tadeu Francisco 
mai/12

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Entre tempos

Pintura de Rene Magritte

Que chega perto
no tempo certo
Na estrada curta
na pele turva.
E chega perto do tempo

Tadeu Francisco
mai/12

Suave - verdades

"Eros y Tango" Pintura: Ida O.

Ao que se crê
o seu piscar...
Bem perto do mau,
Estranho à beleza,
Em um cuidado perfeito,
Somar.

Tadeu Francisco
mai/12

Das coisas que sei

Pintura de Paul Cézanne

Posso dizer a hora certa
do sino silente
da dor mais constante
do gosto e do quente.

Tadeu Francisco
mai/12

terça-feira, 22 de maio de 2012

Acre

Pintura de Juarez Machado

Azedo
Ao sabor das palavras.

Tadeu Francisco
mai/12

Arquitetos do haikai.

Pintura de Juarez Machado

Saliva doce e curta.
Cama surda
Mar e fogo.
Isso muda?

Tadeu Francisco
mai/12

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Parada

Pintura de Juarez Machado

Morreu
tão graciosa
Que virou
cartão postal

Tadeu Francisco
mai/12

Sobre Amedeo Modigliani

O MASP - Museu de Arte de São Paulo - de 17 de maio a 15 de junho de 2012 - exibe, pela primeira vez no Brasil, as obras do pintor Amedeo Modigliani. Para maiores informações, clique aqui.

Quem acompanha o blog sabe o quanto gosto das obras desse pintor, que sempre me pareceu ácido e sublime, paradoxos irritantemente harmônicos.

Por aqui, podemos encontrar suas obras nos seguintes poemas:







Reparem que meus temas envolvem a figura da mulher e da aparência, pois é assim que interpreto essas grandes obras.

Tadeu Francisco
mai/12

Partido alto

Pintura de Costa de Souza

Esse lance de samba e sujeito,
mero passo,
vasto anseio.
Vai me levar
ao seu salão
à sua cantiga
à sua paixão.

Tadeu Francisco
mai/12

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Consonância

Pintura de Ernest Descals

A clave torta 
e sua dissonância
Jazz-me.

Tadeu Francisco
mai/12

quarta-feira, 16 de maio de 2012

O vácuo e eu

Pintura "O homem solitário"

Em suas linhas pontuais, 
reticenso.

Tadeu Francisco
mai/12

Sala de estar

"A mesa do escritor"

Eu e a escrivaninha.
(...)
amor lento
(...)
É quando a poesia
é só respiração.

Tadeu Francisco
mai/12

Você composta

Pintura de Israel Pedrosa

Lápis,
aquele objeto mágico
Que liga meu coração ao papel,
Que desenha,
em semblantes,
meu amor;
o seu fel.

Tadeu Francisco
mai/12

Voar - meus pés

Pintura de Gabi Bulla

Dia que vai
forte se parte
Um dia aqui
o outro em Marte.

Tadeu Francisco
mai/12

terça-feira, 15 de maio de 2012

O brio despedaçado

"Homem sentado com espada e flor", Pablo Picasso

Relatos de um coração amputado
A dor deixada de lado.

Tadeu Francisco
mai/12

Rede (auto)social

Pintura de Guilherme de Faria

E ela acabou de mudar seu perfil.
Agora chorava,
nada determinada;
nada.

Tadeu Francisco
mai/12

Aquela voz

Pintura de Guilherme de Faria

Cante
aos montes
seu canto.

Tadeu Francisco
mai/12

Insciente

Pintura de Kelson Frost

Não sei ser poeta.
Às vezes sorrio escondido.

Tadeu Francisco
mai/12

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Móbil - pouco verbo

Pintura de Ana Teresa Fernandez


Quando há razão
falta o juízo...
De tão pouco
eu preciso.

Tadeu Francisco
mai/12

domingo, 13 de maio de 2012

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Demudado

Pintura de Anita Mafaldi

Poeta
de garagem
de beco
de bobagem;
Poeta de miragem.

Tadeu Francisco
mai/12

Canção una

Pintura de Fernando M. H.

A vida é uma nota.
A minha é em Dó.

Tadeu Francisco
mai/12

O pássaro

Pintura de Ana Teresa Fernandez

Ave Maria,
A que voa alto
E canta forte.

Tadeu Francisco
mai/12

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Guarda sono

Pintura de Kelson Frost

Na sua pele retalhada
Só há retórica
e um fogo em palha.
Bordo-lhe
Costuro-lhe...
Aqueça-me.

Tadeu Francisco
mai/12

Existência - linhas

Pintura de Jia Lu

A palavra,
Não tudo,
À minha mente
Forma o mundo.

Tadeu Francisco
mai/12

terça-feira, 8 de maio de 2012

Poeta mal falado

Pintura de Iman Maleki

O lápis se quebrou
A morte lhe conveio.

Tadeu Francisco
mai/12

Raconto

Pintura de Iman Maleki

À metade 
E ao fim.
Esmola,
No meu tempo,
História em mim.

Tadeu Francisco
mai/12

Imaculado

Pintura de Iman Maleki

Na falta de crença,
nada santo,
Na falta dos seus
Finalizou o verso:
Amém
Amem.

Tadeu Francisco
mai/12

Extremista


Paz
e
Suas bombas.
Padeço
Marginal
Em partes.

Tadeu Francisco
mai/12

segunda-feira, 7 de maio de 2012

sexta-feira, 4 de maio de 2012

Arames - minha direção

A coqueteleira, de Marco Paulo Rolla

Regra
nem de longe
Meta
nem ao certo
Prumo
nem ao vento
Rumo.

Tadeu Francisco
mai/12

Plácido e triste

Pintura de Francisco Eduardo

O silêncio querido:
(...).

Tadeu Francisco
mai/12

Iguaria desigual

Desenho de José Pádua

Poeta sem fome
Poeta em branco.

Tadeu Francisco
mai/12

Ímpio


Pintura de Guilherme de Faria

De linhas tortas,
composta por ela,
ao doce ateu,
Sua fé.

Tadeu Francisco
mai/12

quarta-feira, 2 de maio de 2012

A mulher de papelão

Pintura de Anelore Schumann

Jazia-se no barraco de pó
Porque parte da rua
partia do fim.
(...)
- Deixe-se desmanchar 
no castanho dos seus olhos
a poeira incandescente da vida.
Deixe-se viela.
Deixe-se ser Ela.

Tadeu Francisco
mai/12


O poeta cobrador

Pintura de Artur Bual

Conta
Aos seus podres
Sua rima.

Tadeu Francisco
mai/12

Unidade de rua

Hildebrando de Castro

O de rua
O de pé
uma voz
uma ralé.

Tadeu Francisco
mai/12