quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Conto - Fatos e amores

Pintura de Leonid Afremov

Onde coloquei minha escova e comentei, sincero, após o derrubar de um copo, magras frases.
Refiz minha pegada na terra, que deixou rastros profundos e marcas de dor.
Um pequeno espaço ambicionando lar.
Outro pequeno espaço.
Não são mais novos, mas ainda são duros.
Falo sobre ternura e resmungos; espinhos e rugas.
Onde coloquei minha capa de chuva e meu fone de ouvido.
Eu fui seu cabide e você minhas vestes.
Um conto inteiro na cama.
Um final inteiro no chão.


Tadeu Francisco
ago/12

Nenhum comentário:

Postar um comentário