quarta-feira, 2 de maio de 2012

A mulher de papelão

Pintura de Anelore Schumann

Jazia-se no barraco de pó
Porque parte da rua
partia do fim.
(...)
- Deixe-se desmanchar 
no castanho dos seus olhos
a poeira incandescente da vida.
Deixe-se viela.
Deixe-se ser Ela.

Tadeu Francisco
mai/12


Nenhum comentário:

Postar um comentário