terça-feira, 6 de março de 2012

Feições da fome

Família - Tarsila do Amaral

Eram muitas
as bocas.
Tantos pés para correr,
tantas barrigas para se fazer cócegas.
Não conseguia dar a atenção merecida
Sequer sentar no quintal.
A água nunca fervia.
A tristeza imperava.
Éramos fome,
E eu queria ser fonte.

Tadeu Francisco
mar/12

2 comentários: