quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Gota em verso

Júlio Pomar

Pingando-me as letras
o verso ficou farto.
Sentidos e metas apurados;
braços e pernas cortados.
Hoje escrevo com meu sangue...
é o que me resta.

Tadeu francisco
dez/11

3 comentários: