segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Olga e seu novo amor

Obra "Mulher Negra"

Que flerte da Olga.
Descobre a paixão;
cobre o amor.
Ouve
dos ventos
que um é só cheiro;
o outro mata a fome.
Sente, calada,
o frio da descoberta.

Tadeu Francisco
out/11

Nenhum comentário:

Postar um comentário