segunda-feira, 10 de outubro de 2011

A alma do pintor - cores insanas

Obra Jardim - Joan Miró

Cores
não são 
cores sãs
quando se colorem.

São dores
se mutilando
aos sabores
do pincel.

Ora tinta,
ora mel.

Tadeu Francisco
out/11

2 comentários:

  1. Rapaz, adorei o poema e o quadro! :) Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Joan Miró é incrível mesmo. Sempre uso as suas obras e não me canso de vê-las. Abração.

    ResponderExcluir