segunda-feira, 18 de abril de 2011

Seu mar

Uma estranha sinceridade
banhou sua mentira.
Dias se foram até minha boca tocar suas águas salgadas.
Não pude beber-te.
Amarga,
convenceu-me nadar em você;
e mais nada.

Tadeu Francisco
abr/11

Nenhum comentário:

Postar um comentário