terça-feira, 5 de abril de 2011

Contador de (não) ficção


Trate-me como um mero contador de histórias.
Baseie-me em seus fatos;
em seus fatos reais.
Baseio-te em mentiras;
em mentiras reais.
E - se conseguir - trate-me como um mero narrador;
aí sim, saberemos
como é exatamente a nossa dor.

Tadeu Francisco
abr/11

*Ps: quadro de Salvador Dali.

Um comentário:

  1. Te e-mail-ei há pouco lamentando q não tenho blogado).
    Postei agorinha no BanZés.
    (inda bem q o nome é "esses", os taos BanZés.)

    Nossadores, narradoremos!

    ResponderExcluir