quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Bolas de sabão


A explosão ardeu-me os olhos.
Sabão e água desenhando o céu,
desdenhando o ar.
O limite entre o cheio e o nada.
Deixei-me levar pelo sopro infantil,
pela água...
lágrima.

Tadeu Francisco
fev/11

*Ps: Quadro "As bolas de sabão" de Édouard Manet (1832-1883).

Nenhum comentário:

Postar um comentário