terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Muro das lamentações


Em concreto
Nada abstrato.
Um muro exato e mórbido 
do que seria 
Eu 
menos
Ela.
Dividimos o espaço:
ela sem o meu; o meu sem o dela
E fomos embora vazios.

Tadeu Francisco
dez/10

Nenhum comentário:

Postar um comentário