segunda-feira, 29 de novembro de 2010

O leito da morte

Foi a primeira vez que a viu, não a única.
A pele cheirava flores;
gadanha afiada.
Nunca a senhora morte lhe foi tão íntima,
necessária.
Agarrou-a com força.
Mas a dona não quis saber;
lhe escapou pelos dedos,
viva. Viva!

Tadeu Francisco
Nov/2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário