quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Consumismo fantástico


Era livre para escolher a cor.
Anos de luta para que pudesse ter.
Por que não escolhia não ter?

Tadeu Francisco
nov/2010

Um comentário:

  1. Sugiro que tu faça uma para o consumismo de Natal, onde que o Deus menino é praticamente deixado de lado ou esquecido!
    Mãos a obra...

    Guilherme Assoni

    ResponderExcluir