terça-feira, 30 de novembro de 2010

Atiradores da elite


Não me via mais em arte ou subúrbio.
Era só para ser um papo sobre maconha, Rio de Janeiro e futebol.
Restou ao Estado da elite atrapalhar a nossa conversa fiada.
Incrível como os atiradores parecem conseguir de tudo,
menos tirar as dores.
Sonorizei-me com dois tipos gemidos:
o de prazer,
gerado pelo orgasmo coletivo dos apresentadores televisivos.
O de dor,
que dói.

Tadeu Francisco
Nov/2010


* A charge acima é do genial Carlos Latuff, que foi disponibilizada em seu twitter. Mais do seu trabalho pode ser encontrado aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário