sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Trouxe-me além

Vasta peripécia da vida.

O querer, não quase incomparável.

Do saber, não sem admirar.

É quando as feridas deixam se tocar.

Quando a distância passa a se encurtar.

O longe demasiadamente perto.

Juntando em dez letras a única extensão existente.

Deixe-me olhar.

Do próprio. Da própria.

Da tentativa enlouquecida e coerente do amor.

Tadeu Francisco
Dez/07

Nenhum comentário:

Postar um comentário