quinta-feira, 14 de outubro de 2010

O passado sem ideia

Pegou no consenso da criança todo o seu passado bobo.
Consentiu seu passado.
Acobertou seus devaneios.
Como num passe de mágica,
fecharam-se as cortinas -
que beleza de espetáculo -
vieram as idéias morais e imorais.
E eu só vi o rosto do palhaço bravo na tv.

Tadeu Francisco
Janeiro/2004

Nenhum comentário:

Postar um comentário