quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Notas de Chaplin

Entre notas borradas de Chaplin e a certeza do incerto.
O desejo bastou às ideias.
O cheiro, que não mais ausente,
se expressou em palavras.
Poesia que se fez carne
Da cor queimada à luz.
Das outras vezes que tentei falar 
Sobraram-me versos órfãos.
Não darei explicações.
Dar-me-ei.

Tadeu Francisco
maio/2008

*Primeiro poema feito para Mariana

Nenhum comentário:

Postar um comentário