terça-feira, 12 de outubro de 2010

Entre Minas e Chilenos

Entre luzes e câmeras a repórter chorava.
Dissimulada, seu microfone amplificava.
Em prantos, os presos na terra.
Marrons marrudos.
Sentava na poltrona e bocejava.
Riu, coçou os pés.
Queria ela parar de falar e entender.
Foi fundo e fundo.
Cavou e fingiu tristeza.
Tinha uma notícia.
Não tinha mais terra.

Tadeu Francisco
Out/2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário