quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Ardente

Arrisquei-me tanto, que meu fôlego, ausente, não foi percebido.
Corri incessantemente.
Ardi com orgulho.
No deleite, chorei.
E por quanto tempo queimei?
Não sei ao certo,
ainda queimo.

Tadeu Francisco
Jun/2010

Um comentário:

  1. Pra mim a vida tem que ser equlibrio...ora frio, ora quente...não morno. Quando frio a razão impera, geralmente na maior parte do tempo e quando quente aí sim...vivemos no sentido mais pleno...arriscamos, buscamos, ousamos e na maioria das vezes conseguimos. Seja sempre esta alma ardente por um mundo melhor!!! Adorei! Sil

    ResponderExcluir